Novidades

Review do game City Eye



Desenvolvido e publicado pela Sig Publishing, em City Eye o jogador está no controle de uma central de monitoramento de segurança de um distrito em uma cidade. Seu objetivo é identificar situações de risco, como assaltos, incêndios, vandalismos e pessoas com problemas de saúde e garantir a segurança de todos.

O jogador está no controle de câmeras de segurança e através de seus movimentos irá solicitar os serviços necessários para o atendimento da população. Os controles em City Eye são feitos basicamente através do mouse, com alguns comandos realizados no teclado, mas bem poucos.

City Eye é um jogo que possui grande potencial, mas que peca seriamente em sua execução. O jogador terá disponível turnos onde deverá vigiar cada cidadão para atender suas necessidades e eventualmente prender suspeitos e foragidos da polícia. Infelizmente essas tarefas são extremamente repetitivas em cada turno, fazendo com que o desafio do jogo seja apenas atender o mais rápido possível a esses eventos, que são sempre iguais em todos os turnos, seja prendendo alguém botando fogo em um cesto de lixo ou carro, um prédio com a lateral em chamas, cidadãos brigando, assaltos e pessoas caídas no chão.

O jogo carece especialmente de uma melhora significativa em seus controles, que apesar de relativamente simples, são mal otimizados e frustrantes em certos momentos, sendo necessário clicar com o botão direito do mouse e ir arrastando o mesmo para cada canto da esquina a ser protegida.

Graficamente, City Eye lembra jogos de gerações bem antigas, como nos últimos games do Playstation 1 e início do 2. Apesar de um considerável números de veículos e pessoas passando por baixo das câmeras, há pouca variação, parecendo que a cidade é composta por meia dúzia de pessoas e dezenas de clones, e que só há uma marca de carro na cidade.

Para evoluir em City Eye, o jogador precisará diminuir a criminalidade de seu distrito, e para isso, ele precisará melhorar seu equipamento de monitoramento, seja colocando mais câmeras em cada esquina os as desenvolvendo para câmeras automáticas. A cada turno, o jogador acumulará recursos para isso, que serão definidos pelo seu desempenho.

Porém, o que mais chama atenção em City Eye é sua jogabilidade bastante repetitiva e que se torna maçante muito rapidamente. O jogo parece daqueles joguinhos de celular para se jogar em uma fila de banco ou supermercado enquanto não tem mesmo o que ser feito para passar o tempo. Falta um modo competitivo, uma campanha realmente desafiadora e variedade de eventos.

Como podemos ver, City Eye é um jogo com uma boa premissa mas mal executado. Mesmo se tratando de um jogo indie, esperávamos bem mais dele, uma vez que temos cada vez mais jogos indies que batem de frente e chegam a superar grandes títulos AAA, através de idéias bem executadas e jogos divertidos e viciantes, o que com certeza não acontece aqui. 

Nota: 1,5/5.


Trailer:


Continue ligado no Nerdview nas redes sociais, estamos no Facebook e Instagram.

Nenhum comentário